Indústria 4.0 e o mundo corporativo

Internet das Coisas, Big Data, Inteligência Artificial e Realidade aumentada são algumas tecnologias que estão revolucionando diferentes mercados, inclusive o mundo corporativo e o cotidiano de todos. Assim como a máquina à vapor transformou os mecanismos das indústrias, os motores a combustão aumentaram a capacidade de produção e os computadores trouxeram uma nova perspectiva sobre as fábricas, a robótica e a hiperconectividade chegaram para apresentar um novo conceito produtivo. Sendo assim, estamos testemunhando a Quarta Revolução Industrial, ou Indústria 4.0.

Uma importante característica dessa revolução silenciosa, é rapidez dos avanços tecnológicos, impulsionados pelo alto número de conexões, que foram fortemente impulsionadas pela ascensão da computação em nuvem. Prova disso é a estimativa de dados que correm o mundo: em 2005, eram 4,4 trilhões de gigabytes e, em 2020, deve chegar a 44 trilhões. Por isso, é essencial acompanhar esse crescimento.

A atual perspectiva do mercado exige que empresas possuam uma base tecnológica para se adaptarem à Indústria 4.0, isso porque não apenas é uma exigência do novo consumidor, que demanda por inovação, como também é uma forma de otimizar os custos e maximizar a produtividade. Embora estejamos falando de tecnologia de ponta, não se trata de um investimento de escalas financeiras colossais, uma vez que a velocidade dos avanços e das conexões, tornam esta uma realidade aplicável às mais diversas empresas. É possível coletar dados através da IoT e, após uma análise minuciosa, apresentar processos mais ágeis e eficientes.

3 coisas que você precisa saber sobre a Indústria 4.0

Não vai aumentar o desemprego

Ao contrário do que se pensa, a tecnologia não vai acabar com os empregos. Embora inúmeros cargos deixem de existir, 133 milhões de vagas devem ser geradas até 2022 por conta da tecnologia, segundo o Fórum Econômico Mundial.

Robôs + Humanos

Já imaginou trabalhar com pequenos robôs (cobots) que desempenham tarefas manuais? É esse cenário que muitas empresas defendem para as fábricas do futuro. Ou seja, a ideia é que os humanos não percam seus empregos, mas sim trabalhem em equipe com esses seres tecnológicos.

Economia de até 40%

Segundo a empresa de consultoria empresarial McKinsey, até 2025, a Indústria 4.0 pode ajudar a economizar entre 10% e 40% os custos de manutenção, reduzir entre 10% 20% o consumo de energia e aumentar em até 25% a produtividade no trabalho.

Quais são as suas apostas para o futuro da indústria?